Leitura para bebês prematuros!

bebelivro
Atualmente muito tem se falado sobre  os benefícios trazidos  pela leitura de histórias para crianças e bebês.  Mas uma  experiência tem transformado a UTI neonatal de um hospital do Rio de Janeiro em uma biblioteca viva, com contação de histórias para bebês prematuros, ajudando-os a superar essa etapa de suas vidas, com mais acolhimento e bem-estar.

Duas vezes por dia, uma equipe de voluntários entra na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal do Instituto Fernandes Figueira (IFF), no Rio de Janeiro, para ler histórias para bebês prematuros. O hospital é referência para doenças infantis crônicas. E a iniciativa faz parte do Núcleo de Apoio a Projetos Educacionais e Culturais (Napec), que desde 2001 desenvolve junto aos pacientes e familiares da instituição oito ações que têm como mola mestra a leitura de histórias. “O livro é a ligação do hospital com a realidade da qual as crianças estão afastadas em virtude do momento de internação”, explica a idealizadora e coordenadora do Napec, a pedagoga Magdalena Oliveira.

A ação, do Núcleo de Apoio a Projetos Educacionais e Culturais (Napec), faz parte de um conjunto de oito intervenções que utilizam a leitura de histórias como estratégia para que a criança internada não fique tão distante do que acontece no mundo enquanto está em tratamento.

Na leitura para prematuros, os livros adotados são os em branco e preto, porque o contraste chama a atenção dos pequenos. O gênero poesia é o mais eficiente para esse público, porque tem ritmo e certa musicalidade. O bebê dormir no meio da história não é um problema. Pelo contrário: é sinal de que ele se sente calmo e relaxado.

O projeto é coordenado por nove pessoas, conta com uma bibliotecária e 155 voluntários, que dedicam duas horas e meia à leitura, por semana.
A ação se espalha pelo hospital, nas enfermarias, ambulatórios e salas de espera. Também acontece em um espaço de leitura montado no segundo andar, onde os pais e adultos que acompanham as crianças podem participar da experiência, lendo histórias para seus pequenos.

O projeto vai ao encontro da necessidade de se criar um ambiente de cuidado e acolhimento em circunstâncias estressantes para as crianças, porque quebram a sua rotina de conforto e acabam gerando momentos de angústia e medo.

Essa é uma campanha da Sociedade Brasileira de Pediatria, Fundação Maria Cecília Souto Vidigal e Fundação Itaú Social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *